Datas Comemorativas Liderança Negócios

Pesquisa mostra que liderança feminina ajuda a empoderar outras mulheres

Março 5, 2021

Quando colocamos em pauta o empoderamento feminino e a luta por mais espaço no mercado de trabalho, encorajamos outras mulheres a se olharem como merecedoras das suas conquistas. Isso inclui almejar ser uma liderança feminina dentro da empresa, ocupar altos cargos, receber salários compatíveis, e mais, incentivar outras mulheres a serem líderes.
Pensando em igualdade de gênero, quando ela é genuinamente praticada dentro das organizações, toda a sociedade se beneficia, inclusive economicamente falando. No Brasil, 34% dos cargos de liderança são ocupados por mulheres. Ainda há um longo caminho até as coisas se equilibrarem. Mas já existe uma luz no fim do túnel. As empresas estão se conscientizando de que investir em igualdade de gênero faz bem não apenas para as pessoas, mas para os negócios também. Uma pesquisa realizada pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) concluiu que as companhias com mulheres, especialmente em nível de liderança, têm melhor desempenho e aumento significativo nos lucros.
E então, o que falta para que mais mulheres alcancem posições de liderança? A mesma pesquisa concluiu que um dos motivos é que as companhias exigem disponibilidade plena, mas as mulheres ainda são as principais responsáveis pelos afazeres da casa; e ainda mais, quanto maior o cargo, menor a participação das mulheres.
Mesmo com um cenário ainda bastante desequilibrado, as coisas estão melhorando aos poucos. Quer ver? Separamos algumas lideranças femininas inspiradoras para você tomar fôlego. Confira:

1) Rachel Maia (Conselheira do Grupo Soma)

Rachel é conhecida no mercado da moda, afinal, possui 28 anos de experiência. Até o mês de setembro, ela estava frente a Lacoste, mas antes liderou a Pandora no Brasil por oito anos e também atuou por cinco anos como executiva de empresa em Washington. Além disso, foi CFO e CEO da operação brasileira da Tiffany. Atualmente, Maia é conselheira do Grupo Soma, dono das famosas marcas FARM e Animale.

2) Adriana Barbosa (Empreendedora social)

Após superar muitos desafios, a criadora do principal evento de cultura negra da América Latina, e uma das mulheres negras mais influentes do mundo, Adriana tem grandes lições para compartilhar. Com o exemplo da bisa e de outras mulheres fortes da família, ela aprendeu a usar a escassez para se reinventar. Um aprendizado precioso que hoje a empreendedora coloca em prática para superar as adversidades.

3) Luiza Helena Trajano (Presidente da Magazine Luiza)

Formada em Direito pela Faculdade de Direito de Franca, conseguiu transformar uma rede de lojas localizadas em Franca, interior de São Paulo, em uma rede forte para brigar com gigantes do segmento como Casas Bahia e Ponto Frio. É uma empresária brasileira que comanda a rede de lojas de varejo Magazine Luiza e outras empresas integradas a sua holding.

Que essas mulheres possam inspirar outras empresas a abrirem espaço para a igualdade de gênero e o sucesso nos negócios.

Fonte

Comentários

Deixe seu comentário

Comentários para este post estão indisponíveis.